O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição clínica, classificado como um transtorno do neurodesenvolvimento. Ele é caracterizado por um prejuízo persistente na comunicação social recíproca, na interação social, padrões restritivos e repetitivos de comportamento, interesses ou atividades.

Seu aparecimento se dá nos primeiros anos da infância, e em geral, os déficits decorrentes deste transtorno se manifestam antes da entrada da criança na escola.

O processo de diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista é fundamentalmente clínico, feito através de observação direta do comportamento e de uma entrevista com os pais ou responsáveis. Por isso a intervenção precoce é a melhor solução para o progresso da criança diagnosticada com o transtorno.

O trabalho intenso com os sintomas comportamentais precoces do autismo permite que a criança e toda sua família se beneficiem.

 

Como realizar o Tratamento?

Nesse sentido o tratamento realizado com as crianças com Transtorno do Espectro Autista, são basicamente por meio da reabilitação, através de uma equipe multiprofissional sendo essas as áreas de:

  • Psicoterapia
  • Terapia Ocupacional
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Musicoterapia
  • Entre Outros

Faz-se necessário também um suporte às famílias destas crianças, que vivem um constante stress diante dos esforços pela busca do desenvolvimento intelectual, afetivo e social.

O enfoque das terapias utilizadas no tratamento de crianças com Transtorno do Espectro Autista é a melhora das habilidades sociais, funcionais e a facilitação das atividades de vida diária (AVDs), porém pode haver alguns benefícios adicionais complementares como a utilização do Método Pilates, o qual pode trazer benefícios interessantes e surpreendentes.

Pilates denominava seu método de Contrologia ou Arte do Controle, que é a capacidade que o ser humano tem de se mover com conhecimento e domínio do próprio físico, apresentando uma completa coordenação do corpo, mente e espírito.

Tudo isso utilizando princípios específicos para promover a integração entre os pacientes de Transtorno do Espectro Autista, que são a concentração, centro de força (power house), fluidez, precisão, respiração e controle dos movimentos.

Os benefícios que o Pilates pode proporcionar para crianças com Transtorno do Espectro Autista, são a melhora de diversos aspectos como:

  • Educação Postural
  • Desenvolvimento Muscular Uniforme
  • Desenvolvimento da Capacidade e Qualidade Motora: Força, Resistência e Flexibilidade
  • Capacidade de Coordenação: Ritmo, Orientação e Equilíbrio
  • Psicomotricidade
  • Concentração
  • Interação Social e Trabalho Coletivo

Além disso, a prática do Método Pilates pode desempenhar um papel positivo na saúde emocional e estabelecer valiosas conexões entre o corpo e mente. Antes de iniciar as atividades do método, deve-se realizar uma avaliação criteriosa constituída de:

  1. Avaliação Postural
  2. Testes de Psicomotricidade
  3. Teste de Compreensão
  4. Testes de Expressão Oral
  5. Entrevista com os Pais

O uso das atividades físicas tanto quanto das atividades terapêuticas tem grande valor representativo, pois permitem a expressão de seus sentimentos e emoções fornecendo dados sobre seus gostos, desgostos e conflitos que em muitas das vezes não conseguem expressar de forma verbal.

As atividades podem ser adaptadas para a faixa etária, interesses e estágio de desenvolvimento social de cada criança ou adulto com autismo. As metas educacionais de algumas atividades também podem ser modificadas de acordo com as necessidades de cada pessoa.

O Pilates tem sido bastante procurado por prevenir, minimizar e corrigir desvios posturais através de exercícios que se adequam e respeitam os limites e as necessidades de cada pessoa.

Os exercícios poderão corrigir ou amenizar consideravelmente o problema através do reequilíbrio das cadeias musculares, realinhamento corporal e consciência corporal, eliminando possíveis dores. Estes exercícios desafiam a coordenação e equilíbrio de maneira lúdica e desafiadora, ativando músculos estratégicos a fim de fortalecer e alongar.

Uma vez o corpo equilibrado e a assimilação da maneira correta de posicionar o corpo nas diversas situações, o praticante passa a ter uma postura saudável em sua vida.

É necessário estar consciente para utilizar outros canais na busca da comunicação com a criança com Transtorno do Espectro Autista não somente através de forma oral, mas também por meio de outros caminhos.

 

Fonte: http://clubedopilates.blogspot.com/2011/10/pilates-x-austismo.html-https://blogpilates.com.br/transtorno-do-espectro-autista/

Venha conhecer nosso Studio!

Rua Alferes Ângelo Sampaio, 350
Água Verde | 80250-120 | Curitiba – PR
Horário: Segunda a sexta-feira das 7h às 21h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *